Homem em pé na proa de bote
in ,

Capitão do meu coração

Quisesse eu ser num dia só o teu abraço
Apertado no corpo de nós os dois
Deitados no ventre que se encheu depois
Caminhando firmes rumo ao cansaço

Quisesse eu ser o Capitão da minha alma
No vasto horizonte do olhar namorado
Que deixa cativo o mais forte e testado
Impotente perante a voz que me acalma

Não quereria nem mais posso querer
Diante de ti ó candeia que acolho
Tão grande este amor me permitiste ter

Pois em ti a beleza é um grande molho
De estrelas eternas a resplandecer
Todas Capitão do meu coração escolho

Onda ! Mar

Sobre o caminho

Nascer do sol sobre o mar

Que o sol da tua boca