Selva
in ,

Contigo em todo o lado

Estás comigo em todo o lado
Ainda que seja pela noite
Negra fria e de céu velado
Sem regaço que me acoite

Estás comigo em toda a parte
Por muito sozinho que esteja
Confinado entre a Terra e Marte
Num carreiro gélido que flameja

Estás comigo no quente
Do tempo vivido amando
O amor de estar presente

No silêncio do teu comando
De que só o amor consente
Estás comigo fiando fiando

– – – – – – – – – •

Pode chover e relampear
Que o meu céu segue azul
Óxassi vem me acompanhar
Num reinado de norte a sul
(por ouvir “Folha de Jurema”)

árvores mortas

Sobre a história invisível

Dente-de-leão

Sobre o Dente-de-leão