in

Às Flores

Flores cor-de-laranja

Já só te vejo em sonhos
Mas oiço ainda a tua voz
No teu sorriso cúmplice
Que leva a dor da perda

Ainda estás em tudo que é nosso
Ainda choro ver-te para lá do eu

Vives agora em mim
Vives no que criamos
Serás sempre real e
Sempre vivo em mim

És o abraço que ficou
Dos braços que partiram
És o beijo que permanece
Dos lábios que sumiram

Ainda que sofra ao pisar só a vida
Ainda que leia o teu nome em tudo

Estás comigo

Levantando-me se caio
Beijando-me um sorriso
Dizendo-me que sou bela
A mulher da sua vida

Gaivota encarando de frente

Boas leituras

Lego Storm Trooper walking in the desert

O Rui, o PSD e o outro