Lê. Faz-te mal.

  • Nascer do sol sobre o mar

    Que o sol da tua boca

    Que o sol da tua bocaSeja o meu dia mais frioPor temor a um calor vazioInflado de nuvem barroca Que o céu do teu corpoSeja o mais perto de mimAmado amante sem fimDespido, o desejo encorpo Que a cor do teu sopro doceSeja a vida nas minhas veiasDe castelos móveis sem ameiasSonhando que medo me […] Mais

    Ler+

  • Homem em pé na proa de bote

    Capitão do meu coração

    Quisesse eu ser num dia só o teu abraçoApertado no corpo de nós os doisDeitados no ventre que se encheu depoisCaminhando firmes rumo ao cansaço Quisesse eu ser o Capitão da minha almaNo vasto horizonte do olhar namoradoQue deixa cativo o mais forte e testadoImpotente perante a voz que me acalma Não quereria nem mais […] Mais

    Ler+

  • Onda ! Mar

    Sobre o caminho

    Flor, ainda fresca, ainda com pétalas preguiçosas por abrir, sorri e pergunta qual o caminho. Sobre o caminho, o homem que ao seu lado se senta, com uma única flor por companhia, perde-se na pergunta. Ele, que tem uma única flor por companhia, vê passar a humanidade em ritmos desumanos de indiferença sobrevivente. Perde-se na […] Mais

    Ler+

  • Só numa praia

    Sobre o medo

    Perdido, escuro, só, deitado com a mão fora da camaConfuso, sonoro, alto, pendente da vertente de uma montanhaFugindo do eco dos próprios passos na rua nua e vaziaOlhar o cão que nos espera na curva do caminhoDizer-te mil vezes amo-te sem nunca abrir a boca Esperar por toda a vida que nunca chega por troca […] Mais

    Ler+

  • Cartaz envelhecido

    Sobre o Vírus

    Há um vírus à solta entre nós. Um vírus que mina a confiança dos que não podem viver uns sem os outros. Condenados pelos genes a vivermos em comunidade, a razão apenas constrói em cima do que a natureza já moldou. A construção social é, em parceria estreita com os genes, complexidade em cima de […] Mais

    Ler+

  • Árvore estilizada

    Sobre a eternidade

    — E agora que és eterno, que pensas fazer? Conhecer e compreender e saberAo ver firmemente o que é amarSorvendo a viagem como destinoDe Kerouac em redondo renascerEm apor a voz nas ondas do marLançadas à inocência de menino Ler nos olhos a vida que passaNo olhar das gerações fundidasQue é ser Homem e Mulher […] Mais

    Ler+

  • Silhueta no horizonte

    Sobre a solidão

    SóTão só como o fogo que ardeConsumido sem partilharO que lhe é dado para amar SóTão só como o sol que escondeSeu congénere mais distanteEm véu quente e ofuscante SóTão só como o velho de frondeLarga como o desespero frioDa foz que acolhe o seu rio SóTão só como o mundo covardeQuerendo a tudo que […] Mais

    Ler+

  • Rapariga à chuva

    Sobre a impermeabilidade

    Deixo a cidade para trásEmbrenho-me pelo ferro que se estendeÀ minha frente em síncopes visuaisDesaparecendo a silêncios ritmados Mil cavalos me puxam pelo denso do nevoeiroOnde bois ocultos aguardam que o medo lhesPasse pelas ventas molhadas para bufarFincados nos cascos e nada mais Chora por fora o vidro que separa este mundo do outroOuve as […] Mais

    Ler+

  • Homem perante universo

    Sobre o céu e a terra

    Deixo que nuvens, apartando-se, revelem a abóbada negra do firmamento côncavo, frio, suturado e impreciso da mente Estilhaçada em milhares de milhões de turbilhões de estrelas, cometas, planetas, mundos inteiros, rodopiando invisíveis, pontinhos de luz, branca e trémula Num firmamento semeado de pensamentos livremente presos, uns aos outros, por nada mais do que rodopios imemoriais […] Mais

    Ler+

  • Mãos pegam em laranja

    Sobre a laranja na mão

    Joana olhava a sua vida como quem olha e toma o peso a uma laranja na mão. Sentia-lhe a cor laranja de laranja vibrante, indeciso entre o vermelho e o amarelo, ouvia-lhe o peso que fazia ao saltitar levemente na mão, tomava-lhe o perfume cítrico de laranja acabada de colher da única árvore que agora […] Mais

    Ler+

  • paisagem urbana soturna

    Le gris, toujours le gris

    Por ter crescido a rudes golpes de Nick Cave e The Smiths, nunca gostei do sol e sempre temi a ausência dele. Ficava-me, de Walkman no bolso do anorak, pelos esquálidos dias cinzentos do Porto, esmoleres da minha alma de jovem, sempre a rondar os arredores de si mesma. Confortado com o frio das paredes, […] Mais

    Ler+

  • Paisagem no Montana, Estados Unidos

    O velho chefe e a jovem colona

    – Estou em ti, e tu estás em mim. Dizia o velho que perdia a vida que lhe foi dada, à mulher que perdeu tudo que o seu ventre lhe tinha dado. Ela olhou-o nesse momento e para sempre como se finalmente o conhecesse, como se de apenas alma ambos se fizessem, tão ferido estava […] Mais

    Ler+

  • Floppy Disk. Arquivo

    Memória

    Passadas lá atrásAs passadas que guiaste guiadoPelas passadas passagensQue te trouxeram aquiSó Mas sempre acompanhadoPelos passos dos que em tiPassarame PassandoDeixaram as marcas dos passosQue passarás a quem para ti olhar Quando já fores passado Mais

    Ler+

  • Silhueta de mulher

    Sobre tu

    Se há cores que cobrem as coisasTodas que existem nos meus olhosE se movem animadas pelas folhasDe universos permeados de escolhos Se há beleza no mundo feito de dorLancinada a cada dia morto o sonoVivido ao ritmo das mãos do escritorCavando regos digitais de abandono Se ainda há afetos e abraços veladosQue tomados refém do […] Mais

    Ler+

  • Pessoa em pé no meio de um campo

    Sobre ser neutro

    “Tento ser neutro”, diz ele com os nervos, perante a verborreia, adiantada a noite e o remorso de poder estar a fazer outra coisa, do velho horroroso. Sabe no entanto que tal lhe é impossível, como lhe é impossível olhar um sonho alternativo por aquilo que ele é, sem as garras daqueles que o destruíram. […] Mais

    Ler+

  • zona selvagem

    A Viagem

    O que é a viagem? Perguntas tu com a resposta à vista. Por não responder, avanças, em jeito de pergunta respondida, que não é o destino, muito menos o caminho. Tomas o meu olhar, lançado lânguido na tua direção, como assentimento, licença, direito a entrares na minha vida e continuas, confiante pela interpretação errónea do […] Mais

    Ler+

  • Praia: areia e mar

    Sonora como o mar

    No intervalo do tempoEnsaiado na vontade de furarAs horas que passam perdidasHá… O tempo do mar De estar junto a ele e com eleSaturar-me do som que irrompePor entre as ondas e a areiaPor entre as gaivotas que passam Voando Imunes ao olhar suplicanteDos olhos presos ao tempoQue voa sem pairar pela dorDa vida colada […] Mais

    Ler+

  • Chegar ao topo!

    Achievement

    Nice work, Pedro!Your research items reached 600 readsAchieved on September 22, 2020 Mais

    Ler+

  • Pássaros voando sobre uma praia

    Chuva, azul e amarelo

    Hoje lá longe, onde o destino é memória de outros tempos, memórias aguardam a sua vez, no mar, nas falésias, nos caminhos de terra batida e na água salobra da torneira. Trazida pelo vento leste que anima as folhas secas da palmeira que me protege e ensombra, a chuva penetra os sentidos de um dia […] Mais

    Ler+

  • grafiti de rapariga

    Chega de dizer Chega

    A propósito de um curto texto de Luís Osório no FB sobre como o ignóbil e mentalmente doente Trump defendeu um professo racista (visto por milhões de pessoas a assassinar dois manifestantes, que o perseguiam, e a ferir um terceiro), expõe a pobreza de escrúpulo e a devassidão moral do partido republicano dos Estados Unidos. […] Mais

    Ler+

Para o topo