Lê. Faz-te mal.

  • Paisagem no Montana, Estados Unidos

    O velho chefe e a jovem colona

    – Estou em ti, e tu estás em mim. Dizia o velho que perdia a vida que lhe foi dada, à mulher que perdeu tudo que o seu ventre lhe tinha dado. Ela olhou-o nesse momento e para sempre como se finalmente o conhecesse, como se de apenas alma ambos se fizessem, tão ferido estava […] Mais

  • Floppy Disk. Arquivo

    Memória

    Passadas lá atrásAs passadas que guiaste guiadoPelas passadas passagensQue te trouxeram aquiSó Mas sempre acompanhadoPelos passos dos que em tiPassarame PassandoDeixaram as marcas dos passosQue passarás a quem para ti olhar Quando já fores passado Mais

  • Silhueta de mulher

    Sobre tu

    Se há cores que cobrem as coisasTodas que existem nos meus olhosE se movem animadas pelas folhasDe universos permeados de escolhos Se há beleza no mundo feito de dorLancinada a cada dia morto o sonoVivido ao ritmo das mãos do escritorCavando regos digitais de abandono Se ainda há afetos e abraços veladosQue tomados refém do […] Mais

  • Pessoa em pé no meio de um campo

    Sobre ser neutro

    “Tento ser neutro”, diz ele com os nervos, perante a verborreia, adiantada a noite e o remorso de poder estar a fazer outra coisa, do velho horroroso. Sabe no entanto que tal lhe é impossível, como lhe é impossível olhar um sonho alternativo por aquilo que ele é, sem as garras daqueles que o destruíram. […] Mais

  • zona selvagem

    A Viagem

    O que é a viagem? Perguntas tu com a resposta à vista. Por não responder, avanças, em jeito de pergunta respondida, que não é o destino, muito menos o caminho. Tomas o meu olhar, lançado lânguido na tua direção, como assentimento, licença, direito a entrares na minha vida e continuas, confiante pela interpretação errónea do […] Mais

  • Praia: areia e mar

    Sonora como o mar

    No intervalo do tempoEnsaiado na vontade de furarAs horas que passam perdidasHá… O tempo do mar De estar junto a ele e com eleSaturar-me do som que irrompePor entre as ondas e a areiaPor entre as gaivotas que passam Voando Imunes ao olhar suplicanteDos olhos presos ao tempoQue voa sem pairar pela dorDa vida colada […] Mais

  • Chegar ao topo!

    Achievement

    Nice work, Pedro!Your research items reached 600 readsAchieved on September 22, 2020 Mais

  • Pássaros voando sobre uma praia

    Chuva, azul e amarelo

    Hoje lá longe, onde o destino é memória de outros tempos, memórias aguardam a sua vez, no mar, nas falésias, nos caminhos de terra batida e na água salobra da torneira. Trazida pelo vento leste que anima as folhas secas da palmeira que me protege e ensombra, a chuva penetra os sentidos de um dia […] Mais

  • grafiti de rapariga

    Chega de dizer Chega

    A propósito de um curto texto de Luís Osório no FB sobre como o ignóbil e mentalmente doente Trump defendeu um professo racista (visto por milhões de pessoas a assassinar dois manifestantes, que o perseguiam, e a ferir um terceiro), expõe a pobreza de escrúpulo e a devassidão moral do partido republicano dos Estados Unidos. […] Mais

  • silhouette of hugging couple

    Ó tu

    Minha amada mulher… Que te tornes o mito do nosso amor e vivas muito para lá de mim Que sejas cantada por poetas verdadeiros que dêem o teu verdadeiro corpo às palavras absolutas Que os mesmos poetas verdadeiros elevem o teu verdadeiro ser às estrelas para assim ficarem abaixo do que és Que seja amor […] Mais

  • Luar entre nuvens

    Num trono II

    Vão-se as horas e fica o tempo vazioApós todos os incrementos quantitativos do cansaçoO dia desmobiliza e se perde em passos finosDa luz que se esvai em sucessivas pinceladas deAmarelo alto, laranja heróico e vermelho frioAos poucos sumindo-se do olhar saudoso Quando sei que o dia acabou e a noite entrou em mim? Quando é […] Mais

  • Mão na mão. Por Ryan Franco

    27 de julho

    Neste dia, seis anos antes do dia dos dias, lembro-me que quase não te vi. Tinhas-me dito que precisavas te libertar de quem nunca te conseguiu cativar. Estive longe de ti todo esse dia, com o pensamento em ti. No teu fato de banho rosa, nos teus cabelos de ondas castanhas agitadas, no teu sorriso […] Mais

  • Grafitti - mãos

    25 de julho

    Se me lembro de algo, do dia dos dias, foi que nos beijamos muito. Está nas fotos; estaria na gravação de vídeo que o tempo levou antes que a pudéssemos digitalizar. Lembro também que estavas linda. Que estávamos felizes; felizes como até aí nunca estivemos. Havia sorrisos, cerimónia e fotografias e canapés. Havia o sol […] Mais

  • Praia e mais nada

    Num trono

    Um tapete de prata estende-se à minha frente num deserto azul; líquido e carregado; diáfano e gasoso. Nada mais existe, nem a areia sob os pés, nem a silhueta recortada no azul eterno. Voa redonda, em bicos de asa, fechada no silêncio do vazio que a sustém. Dá-se por gaivota, mas é alma negra; demarcada […] Mais

  • Perdido numa seara

    Perdido

    Podem animais facilmente perder-seEsquecem por desleixo o seu caminhoDepois farejam o chão como se fosseGrande fundo medo de ficar sozinho Só animais altos e baixos querem terMais dos altos e baixos por companhiaNum mundo excessivo onde se perderGrande pano veloz do dia-a-dia Tal como bicho que fareja seu igualRumo sonho e memória em mim castoÀs […] Mais

  • Praça da República no Porto

    0. República

    1. Os bancos espalhados à volta do jardim, de um vermelho cansado, mais soalheiros ou mais sombrios, consoante a sorte de árvore que os apascenta ou a hora do dia, estão, ora habitados, ora devolutos. Nesta hora de sol a ser sol, e sem obstáculos à sua solidão, os bancos sombrios estão quase todos habitados; […] Mais

  • Folhas de livro antigo

    Morte, sempre a morte

    “Mason folheou todo o relatório e estudou as fotografias. Della Street olhava-o em silêncio, fumando um cigarro e acabando um cocktail.Pierre trouxe o jantar, admirou-se da distração de Mason e disse galantemente para Della Street:— Fico vinte anos mais novo, aposto o meu braço direito.Não — emendou de repente — com vinte anos a menos, […] Mais

  • Folha dourada em fundo azul

    Algo extraordinário me prende ao que sou hoje

    Algo extraordinário me prende ao que sou hoje A força de um abraço que me solta da clausuraNuma liberdade de nada querer e nada desejar . . . Nascida do sol de uma noite de anos perdidosProcurando encontrar apenas na perda do SolO prazer em não ser mais do que um povoador Das almas dispostas […] Mais

Para o topo

Ad Blocker Detected!

Esta página não faz publicidade mas liga-te a outras páginas de projetos com sentido social e pedagógico. Desliga o adblocker para as poderes ver.

Refresh

Send this to a friend